Atendimento Online

Dharmadhannya psicoterapeuta e astróloga transpessoal.
  • Atendimento Online (Skype)
  • Psicoterapia transpessoal
  • Entre em contato pelo e-mail

dharmadhannya@gmail.com ou para realizar o atendimento ou obter mais informações.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Chakra. Terceiro Olho - VISUALIZAÇÃO.parte 1

                                                                                  
                                                                              
 - Chakra . Terceiro Olho. Meditação. SíMBOLOS- Parte 1

"A visualização é um processo de compreensão sintética. Ser capaz de ver a imagem em sua inteireza, de penetrar no núcleo-semente ou origem de toda existência manifestada exteriormente, sentir as “raízes” de nossa existência — isto é, na realidade, ver com clareza! Ver verdadeiramente é Saber e Ser e então nos identificarmos com o puro, impoluto e original arquétipo da criação.

Estes são alguns dos reais objetivos para o desenvolvimento da visão espiritual. A visualização é uma faculdade muito importante que devemos desenvolver paulatinamente. É uma técnica extraordinária, pela qual podemos extrair energias de nossas fontes interiores e também de fontes planetárias, solares e cósmicas.

A meditação pode ser muito proveitosa e eficaz se for ajudada pela imaginação criativa e pela visualização pictórica. A visualização implica a criação de formas de pensamento e a visão delas nos planos mentais. Isso pode s feito com os olhos abertos ou fechados. Por exemplo, você pensa num triângulo e o vê.

 Pensa numa estrela de cinco pontas ou num lótus, e vê a estrela e lótus na cor que quiser. Se a sua visualização está bem desenvolvida, você não só vê o objeto com suas cores, como ainda ouve, sente o cheiro, o sabor desse objeto e o toca.

Os pensamentos são objetos. Eles são mais objetivos do que os objeto do mundo físico. Os pensamentos são os protótipos dos objetos material. Nossos sentidos são mais objetivos nos planos interiores, mais sutis do qi no plano físico, grosseiro.

As cores e outras qualidades dos objetos apresentam características próprias nos planos mais sutis, o que não ocorre no plano físico. Os objetos são mais reais, mais puros: transportam e liberam mais energia quando contatados, Alguns de nós somos capazes de visualizar certas figuras, certos objetos, por um período curto de tempo.

 Uns poucos conseguem visualizar muito mais, com mais clareza, com muitos sentidos interiores e por períodos mais longos. A maioria de nós, porém, tem grande dificuldade em manter uma imagem em nossa tela mental. Logo que tentamos retê-las na tela interior, ela se movimenta, altera suas formas, como as nuvens no céu. A razão disso está no fato de que a substância mental ainda não está suficientemente purificada e disciplinada, e a energia da vontade não está ativa o bastante para mantê-la fixa na tela e impedir sua dissipação e sua desintegração.

A visualização tem três estágios:
a. O primeiro pode ser chamado de imaginação pictórica, pela qual podemos ver qualquer forma ou evento que quisermos, como, por exemplo, um triângulo, uma rosa ou um rio. Ela serve para construir uma ponte entre os planos astral e mental e para desenvolver certo grau de poder da vontade nesses planos.
b. O segundo estágio da visualização é aquele em que as impressões, provenientes dos níveis intuicionais, criam certas formas nos planos astrais superiores. Através da faculdade da imaginação criativa, essas formas são elevadas ao plano mental e aí utilizadas para manipular energia. Esta é uma etapa em que os níveis astral, mental e intuicional começam a alinhar-se.

c. O terceiro estágio é um processo de maior profundidade. Ele acontece quando a Ponte do Arco-Íris é construída e a mente é capaz de registrar impressões superiores, que se derramam sobre ela. Nesta etapa, os planos cerebral, mental e intuicional estão bastante alinhados e o nível emocional é purificado dos seus encantamentos.

 Esta etapa é como um processo de tradução, em que a mente cria quadros a partir das impressões que chegam, a fim de compreendê-las e traduzi-las.

Quando um discípulo é ativo neste terceiro estágio de visualização, ele pode gravar grandes idéias, maravilhosas mensagens espirituais e divinas, e  ensinamentos esotéricos dos Ashrams, novas luzes sobre o Plano da Hierarquia e novas orientações para a liberação da humanidade. A visualização ajuda o aspirante a elevar o foco de sua consciência dos três planos inferiores até a mente superior e para além dela, estabelecendo uma linha de comunicação entre eles.

O primeiro estágio da visualização estimula a glândula pineal e o corpo pituitário através de seus correspondentes centros etéricos, a cabeça e o centro ajna (ou Terceiro olho).

À medida que a visualização se desenvolve, um campo magnético surge entre esses dois centros e glândulas nos “ares vitais” do cérebro. No (centro desse vórtice magnético, você vê uma minúscula luz, uma estrela palpitante de cor azul-escura. Esse ponto de luz, eventualmente, transforma-se num olho, no centro do qual você poderá encontrar uma misteriosa porta, conduzindo às dimensões superiores do seu verdadeiro Ser. À medida que a luz aumenta por exercícios de dedicação, serviço e visualização, a alma humana desenvolve seu terceiro olho.

 Pela primeira vez, ela realmente desperta e começa a ver na verdade, o terceiro olho surge como resposta à luz crescente. Este aumento de luz continua enquanto os centros etéricos se ligam mais intimamente com seus correspondentes mais elevados, através da meditação constante e serviço abnegado. É o terceiro olho que vê e visualiza as impressões da imaginação criativa. Essa visualização acontece no nível mental da substância mental. Há cinco pontos importantes na visualização:

1. O desejo, a aspiração e a demanda da alma humana em evolução.
2. A resposta dos planos búdico, átmico e monádico sob a forma de im pressões.
3. A imaginação criadora, ocorrendo nos centros astrais superiores, com resposta às impressões superiores.
4. A imagem criada nos níveis astrais superiores, que se projeta no depósito da energia mental acumulada, e lá, no campo eletromagnético de centros superiores, aparece como um símbolo ativo e reativo.
5. O homem, através de seu olho recém-desenvolvido, vê o quadro.

Este é o terceiro olho, o olho singular ou olho espiritual.
A imaginação criadora é uma técnica da alma humana em desenvolvimento Por intermédio dela, a alma impulsiona a si mesma para o alto, através de seus desejos e aspirações, e procura traduzir todas as impressões proveniente da Alma ou níveis intuitivos, como imagens ou símbolos sobre os plano astrais superiores.

 Essas impressões e imagens transportarão mais significado e beleza se o mundo astral estiver livre de sortilégios, agitações e irritações.

É com a imaginação criadora que a alma humana, funcionando através da personalidade como se fosse a personalidade, organiza a substância mental e, com a energia aí acumulada, cria a ponte entre a substância e a Tríade Espiritual, da qual brota a energia da Vontade.

 A imaginação comum é uma faculdade do plano astral responsável pela formação de imagens, controlada externamente e involuntariamente recebendo reações. É o poder de dramatização do plano astral. O corpo astral produz automaticamente formas a parti de qualquer impressão que chegue até ele. E por isso que ele está em constante agitação. Essas imagens estão condicionadas pelo conteúdo do corpo astral pelo seu grau de refinamento. Todas as nossas fantasias e imaginações de baixo nível acontecem no plano astral”.1.

Eu penso que é no mundo astral que a mídia investe no jogo de imagens e de apelos que entram na mente coletiva e monopoliza a mente e comanda de certa maneira nossos desejos, emoções e necessidades.

O mundo mágico de imagens cria em nossa mente empatia, e identidades e assim, o “povo” é manipulado para o consumismo,  e o seu pensamento é “construído” para a destruição de valores morais e éticos. A sedução do telespectador acontece no mundo astral, e neste plano é  fácil conduzir e manipular as massas.
1. Torkon Saraydarian.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddThis